Dicas PROCON: Como evitar problemas com fornecedores


O Procon/SP lançou a alguns anos um manual para noivos. O material informativo, dedicado a quem está com o pé no altar, alerta o consumidor sobre os principais problemas na contratação de serviços como bufês, convites, fotos, entre outros. A seguir, você confere 10 dicas para evitar dor de cabeça na hora de planejar seu evento. O manual completo está disponível no site do PROCON.

1. Igrejas, templos, sinagogas e centros religiosos
O local da cerimônia pode oferecer um pacote de serviços, mas não obrigar o consumidor a aderir a ele . Muitas vezes os centros religiosos também indicam profissionais (os famosos livrinhos), porém é direito dos noivos optar por empresas e profissionais de sua confiança (o que não ocorre na pratica). Alguns estabelecimentos impõem restrições, por isso é muito importante conhecer as normas. Quando há mais de um casamento celebrado no mesmo dia é preciso entrar em acordo com os demais casais em relação à decoração. O casal deve exigir um documento assinado, discriminando tudo o que for combinado.

2. Cartório
Para o casamento civil, os noivos devem procurar um cartório de registros e verificar os valores cobrados e procedimentos necessários. Em São Paulo as taxas são fixadas pelo Governo e o cartório deve ter uma tabela afixada em suas dependências. O casamento civil é gratuito para população de baixa renda.  Alguns cartórios oferecem opção de casamento em outros locais, mas o valor é diferenciado.

3. Convites
A contratação dos serviços de gráfica para a confecção de convites deve ser precedida por uma pesquisa de preços, condições de pagamento e qualidade. Após definir os detalhes, peça um orçamento discriminando tudo. Feche o contrato com bastante antecedência e solicite a empresa, antes da impressão final, um croqui ou layout dos convites para evitar equívocos. Procure vincular o pagamento à entrega do material. Caso a empresa não siga o combinado por contrato o consumidor tem o direito à reexecução do serviço, restituição da quantia paga, atualizada monetariamente ou ao abatimento proporcional do preço.

4. Festa
Antes de contratar os serviços de bufê é importante buscar referências, vistoriar os salões, checando se possui saídas de emergência e extintores de incêndio, e provar o cardápio. Pergunte sobre pacotes de serviços. Depois de definir o número de convidados, solicite à empresa um orçamento com preços de cada item e formas de pagamento. Ao fechar o negócio, tudo o que foi tratado verbalmente deve estar descrito minunciosamente em contrato, não esquecendo nenhum detalhe acordado como prazos, horários, quantidades e descrição dos serviços e produtos. Caso algo não esteja de acordo no dia do evento é importante especificar na hora, por escrito, o tipo de problema. O documento deve conter as assinaturas do responsável pela empresa e do consumidor.

5. Traje
Caso opte pela locação é importante buscar indicações e referências e realizar uma pesquisa de mercado. Consulte se a empresa oferece pacotes incluindo trajes de noivos, padrinhos e dama de honra. Especialmente em caso de primeiro aluguel é essencial se registrar em contrato o valor, forma de pagamento, data de entrega, percentual de juros e taxas de atraso em caso de parcelamento, cláusula de cancelamento, número e datas das provas e acessórios inclusos. O traje também deve ser descrito detalhadamente em contrato, assim como detalhes da entrega, como exigência ou não de lavagem, data e procedimento em caso de dano. É indispensável vistoriar a peça na retirada e entrega da roupa. Exija um documento que comprove a devolução. A exigência de cheque caução ou nota promissória como garantia de locação é admissível desde que em valor compatível e que haja informação prévia ao consumidor.
No caso de mandar fazer o traje com uma costureira, não deixe de fazer um contrato, especificando todos os detalhes, como tecido e bordados utilizados, com preços discriminados, datas de prova e prazo de entrega. Peça uma referência do modelo como croquis, fotos ou desenhos.

6. Foto e vídeo
O casal deve verificar e definir com clareza e ter por escrito se o álbum está incluso, qual o número de páginas e qual o material, inclusive o da capa; se o estojo está incluso e qual é o modelo; quantidade de profissionais presentes na cerimônia e festa; qual será a resolução das fotos e da filmagem; se existe um número mínimo de fotos; se existe um número máximo de fotos no pacote e quanto custa cada foto individual a mais; qual o tempo de filmagem; critérios para cancelamento do contrato; valor e formas de pagamento; e data de entrega do material.

7. Lista de presentes
Os noivos devem fazer um contrato com as lojas escolhidas dizendo se o frete está incluso, se eles poderão trocar um presente repetido, qual o tipo de comprovação de entrega e data máxima de entrega. Em São Paulo o consumidor pode escolher a data e turno para entrega de produtos.

8. Transporte
Ao alugar um veículo para transportar a noiva até a cerimônia é necessário definir modelo, cor, motorista e detalhes do carro, local onde buscar a noiva, horário, trajeto, período de locação e, se esse tempo for ultrapassado quanto será cobrado, valor e formas de pagamento. Tudo deve estar descrito em contrato. Verifique documentação do veículo e do motorista.

9. Dia da noiva
Faça uma pesquisa avaliando preços, serviços oferecidos e qualidade do salão ou centro de estética antes de fechar o dia da noiva. Todos os detalhes acordados devem constar em contrato. Pergunte por pacotes que incluam madrinhas e familiares e especifique horários de cada procedimento que será realizado no dia. É importante verificar se a empresa oferece teste de cabelo e maquiagem com antecedência.

10. Lua de mel
O Procon-SP também oferece em seu site o Manual Boa Viagem com dicas de contratação de pacotes de viagens, hospedagem, roteiros aéreos, marítimos e rodoviários, além de eventuais cuidados. 

Fonte: PROCON SP / Terra Noivas